Thursday, October 25, 2007

Dedicado ao Custódio Duma

poemas, poeta?
p’ra que?

ser, é o que tu és,
não é o que dizes ser

quem és tu para falares
do que és, do que fazes

nunca serás isento,
transparente, objectivo, contigo mesmo

em ti, transportas juízos de valores,
carregados de subjectividade,
embora, cheios da verdade...

deixe, deixe que te diga
quem tu és!...és um
Pobre,
Ourível de ouro,
Empréstimo divino,
Transportador da palavra, das inquietações,
Amável, agradável, amigo a primeira vista!

By: Jojó

4 comments:

Ivone Soares said...

Alô Jojó, Amei o comentário que deixaste no blog do Dr Carlos Serra, frontal, assertativo e pertinente. Força e bem vindo a blogosfera.

Escreves bem, este poema que dedicas ao Duma, ele realmente o merece, por ser esse ser fantástico que eu admiro e gosto. Parabéns pela iniciativa, o Duma é um jovem exemplar.
Ivone Soares
http://rabiscosdasoares.blogspot.com

Cl@]\[d€$Ti]\[®™ said...

Muito bem, Duma é, realmente, um AMIGO A PRIMEIRA VISTA!!!

Abraços ao Duma.

Custódio Duma said...

o que é que tu sentes
quando alguem sobre ti fala?

o que é que pensas
quando alguém teu ser descobre

que respsta tu dás
a alguém que responde sobre ti?

que luz tu mostras
a quem te mostra o caminho?

na verdade tu te sentes nu
porque a nudez é a verdade

tu te descobres um menino
pois é ai que jaz a inocencia

ficas somente calado
porque o silencia diz tudo

te deixas levar
porque o amor obedece a amizade

te sentes protegido
porque a só assim a vida tem sentido

Edla Cardoso said...

Olha... quem consegue escrever e dizer alguma coisa sobre o Duma, realmente tem sabedoria nas palavras!!

Quisera ter tal talento!

Duma, vc é inspiração para muitos.
Bjs